terça-feira, 3 de maio de 2016

Analise semanal – Bleach #672


Son of darkness

Salve galerinha, Paulo Ikari vindo aqui hoje para também fazer análise do capítulo da semana de Bleach. Na realidade estou mais seguindo o start do PêdaSilva e começando a coluna de análises, quer seja de mangás semanais, mensais, quinzenais, bimestrais ou trimestrais; o que importa aqui é você ter nossa opinião sobre as obras que estamos acompanhando e participar comentando ♥.
Pois bem, sem mais delongas, vamos falar sobre o Bleach da semana.

Capítulo 672 – Son of Darkness

Antes de começar a analisar esse capítulo, que parece ser o início do final, quero apenas deixar registrado o meu mais honesto vai tomar no c* Kubo. Pô, toda vez que estou a um passo de dar drop nesse mangá, você me prende de novo. Dito isso, vamos lá.
O capítulo começa mostrando a “conclusão” da batalha dos capitães contra o Stern Ritter Gerard, luta essa que terminou com dois capitães no limite de suas forças e só um aguentando mais um round. Quero deixar apenas registrado que essas últimas lutas estão interessantes, em especial essa que mostrou a Bankai do Zaraki e a evolução do Hitsugaya, mas ainda sim tenho a sensação que o Kubo anda com medo de matar mais capitães, pois até agora nenhuma morte relevante foi confirmada e até quem eu achava que morreu está vivo (Oi Kira ~), mas enfim.
A luta mal acaba e nossos capitães não conseguem respirar aliviados, em especial o Hitsugaya que já está na colherinha, pois a letra M da tropa de Yhwach se levanta novamente, provando que o Milagre ao qual ele carrega o nome, não é apenas um nome e antes que a luta siga Kubo usa seu artificio e muda de foco voltando para a luta de um Ishida todo arrebentado e Jugram inteiro; quero apenas salientar que essa luta começou a tanto tempo que eu nem lembrava mais com quem o Ishida estava lutando, apenas lembrava que ele, o Ichigo e a Inoue foram atrás do Yhwach.
Eis que vemos uma cena na qual nosso querido moranguinho saca sua Zangetsu e corta o líder dos Quincy. Quando pensamos que aquilo de fato ocorreu, eis que o dia amanhece e então descobrimos: 1º Aquilo foi um sonho premonitório do All-Mighty Yhwach; 2º Jugram não está mais afim de brincar com o Ishida e o ataca de uma vez só, após dizer que amanheceu e o Ishida perdeu a chance de vencê-lo. Após isso, vemos o Ichigo e a Inoue indo em direção ao salão onde nosso final boss se encontra; quando chegam à porta o Morango comenta que dois contra um é covardia que ela deve apenas se focar na defesa, ou seja ele quer ir sozinho contra o cara que venceu gente fodida para caralho, mas divago. As páginas finais se focam em ele abrindo a porta e o Yhwach dizendo que estava esperando por ele o chamando, novamente, de filho das trevas. Finish
Bem, depois desse resumo meio porco, quero deixar uns pareceres. Claramente a obra está no final, se ele será rápido ou não vai depender do tio Kubo, mas só achei meio forçado o sonho do Yhwach com o Ichigo o matando e ele achando aquilo maravilhoso, dá a sensação que veremos alguma loucura para justificar um plot twist e up de força no vilão, mas aí é esperar para ver. Também quero deixar frisado que estou achando o Kubo bastante acovardado nesse arco; o cara começou bem matando geral e do nada ele começa a evitar mortes. Não que esteja ruim o arco, até que está legal (mesmo se tivesse ruim, ele pode chafurdar nesse lamaçal chamado fundo do poço, pois a JUMP não vai cancelar a obra, uma vez realmente estamos nos momentos finais), porém está faltando ousadia por parte do autor.

Enfim, na próxima semana veremos se o Kubo vai, finalmente, começar o confronto final ou se ele vai optar por uma das outras lutas (Jugram vs Ishida e Team Byakuya vs Gerard).
Postar um comentário