sexta-feira, 24 de junho de 2016

Análise semanal - Bleach #679


The end

Fala galerinha! Cá estamos nós em mais uma semana, e em mais uma análise de capítulo para nosso amado Bleach. Sério, muitas pessoas até hoje não entendem como eu ainda leio isso e eu explico: É por fé; fé que vai melhorar.
Enfim...
Antes de prosseguirmos com o capítulo, apenas elucidando que as próximas análises semanais serão mais pontuais, prometo. Dito isso, vamos à análise.

Capítulo 679 – The End


Ok. Vou parar de elogiar quando o Kubo fizer algo bacana; porque, sinceramente, não dá para acreditar que ele conseguiu fazer um capítulo tão nhé quanto esse. Não que tenha sido horroroso, ele já fez piores. Porém, ainda sim foi meio broxante todo decorrer dele, apesar de, aparentemente, isso ter justificativa.
O capítulo começa nos deixando mais certo ainda a ideia do schrift do Yhwach, nos deixando com a ciência que o “All Mighty” permite a mudança em todo destino que ele puder ver, ou seja, ele pode esmigalhar toda e qualquer chance de vitória de seu oponente. É bem aquilo que eu expliquei na semana passada, ele destroça as chances de mudança do destino que nosso protagonista se agarra e o deixa em um beco sem saída, em um âmbito geral, bem bolado, mas é meio cansativo ver o Kubo explicando toda magia de uma coisa que ficou bem clara para quem perdeu 2 minutos prestando atenção, sinceramente, essas páginas podiam, simplesmente, não existir e nos deixar com o que veio a seguir.
Após o começo ok, vamos para a continuação da luta do Jugram contra o Ishida, que primeiramente, mostra o quincy traidor todo ferrado e, também, nos explica qual o schrift do Jugram. Finalmente fomos apresentados ao Sttern Riter da letra B, ou “A Balança”; eis o quincy que visa equilíbrio, ou devíamos dizer que visa ceder infortúnios a seus rivais, não lhe dando chances de ataques efetivos. Particularmente, acho justo o Jugram ter um poder assim, acho até que condiz com a personalidade dele, mas ainda sim a surpresa fica por como o Ishida saí desse perrengue, pois ele enfim revela que a letra “A” que ele recebeu, do próprio Yhwach, é de “Antitese”; logo ele devolve todo dano que recebe. Não que isso funcione, em especial contra um adversário que te ataca equilibrando os danos, mas contra alguém como o líder quincy poderia deixar tudo mais pau a pau.
Como nem tudo na vida são flores, não é preciso muito esforço mental para saber que, sim, nossos heróis ficam em maus lençóis e terminamos esse capítulo de um modo até vergonhoso, para eles. Tudo que eles estão sofrendo, provavelmente, é para justificar a intervenção do Ishin e do Ryuken; até porque já está na hora de colocar os dois em campo para que, enfim, a luta final comece de verdade.

Agora vem aquilo, se isso ocorrerá na próxima semana só Deus e o Kubo para saber, porque enrolar é com nosso querido autor. Em todo caso, vale a menção que Bleach logo mais fará aniversário de tempo sem receber capa ou página colorida, e esse capítulo nos ajuda a entender bem o motivo para isso, pois a série está boa, mas não tudo aquilo para merecer destaque demais. Em todo caso, na próxima semana veremos mais o que Tite Kubo nos reserva.
Postar um comentário