User-agent: Mediapartners-Google Disallow: User-agent: * Disallow: /search Allow: / Sitemap: https://projectdollarscast.blogspot.com/sitemap.xml Análise semanal - Boku no Hero Academia 96 - DollarsCast

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Análise semanal - Boku no Hero Academia 96

Visita domiciliar

Fala galerinha! Eis que depois de muita correria e tempo gasto, trago de volta uma análise semanal que já tínhamos aqui. Depois de muito pensar resolvi ler Boku no Hero Academia e acabei cedendo para escrever as análises semanais. Ok, não falei com o Dex sobre pegar o legado dessa análise, mas acabei cedendo ao impulso (aquele momento vergonhoso da vida).
Enfim, sem mais delongas, vamos ao capítulo e, bem, nem preciso dizer que teremos spoiler para você, pequeno jovem, que não lê o mangá, né?

Capítulo 96 – Visita Domiciliar 



Bem, antes de começar quero apenas dizer duas coisas: 1º esse é um capítulo de transição pós todos os acontecimentos do arco anterior, quase um consequências de tudo; 2º Kohei conseguiu fazer uma color Page bem bonita e que transmite bem a ideia de legado, mesmo que ela não fique explicita. Dito isto, vamos para o capítulo em si.
Sendo bem honesto, começar esse capítulo evidenciando, ainda mais, as consequências da batalha contra o All for One foi uma sacada bem interessante, pois é nesse momento que percebemos o quanto todo esse embate afetou, não só a comunidade heroica, como também a sociedade. Muito mais se perdeu do que se ganhou nessa luta, isso porque no fim temos All Might aposentado por se exaurir e com isso, se perdeu o símbolo do heroísmo, claro que além dele tivemos outros heróis que ficaram em condições que não lhes permitem mais lutar contra o crime, mas a dor mais sentida é a perda do símbolo da paz e da luta contra o mal; isso sem contar, claro, na perda de confiança depositada na U.A (ou Yuheei, depende da tradução que você tenha como base), pois como a escola que se diz a melhor e com melhor segurança pode passar por tantos problemas com vilões? Esse é o questionamento, talvez silencioso, que a sociedade faz após a batalha que fez o All Might perder sua peculiaridade.
Para resolver esse problema, é apresentada a ideia de visitar a casa dos alunos, visando à ida deles para os dormitórios do colégio. O que é uma ideia “esperta”, porque assim os familiares dos alunos não correm tantos riscos e os mesmos poderão ser treinados para virarem “prós” mais rápidos.
Sendo bem honesto, não sei se essa é a estratégia que o autor quer usar aqui, porém a mais óbvia é focar na evolução dos alunos. O tocante nessas visitas é ver a postura de alguns pais com seus filhos; mais precisamente, a família do Bakugou, porque essa sim é uma típica família disfuncional, mas que funciona bem; mais do que isso, ver a mãe dele e ele se tratando de modo “bruto” rende risadas e nos motiva a querer ver os dois juntos em mais momentos.
Outro momento bacana desse trecho é ver que nosso menino explosivo já se tocou da ligação que o All Might e o Deku possuem, porém também é esperto para entender que isso não é algo que será aberto a comentários tão cedo. Ele sabe que há algo ali, entende bem isso, em especial quando notou as reações do Midoriya durante a luta, mas ainda sim entende a falta de explicação para isso.
Depois de tudo isso ainda tem a visita que o ex - herói faz à casa do Deku. E é nesse momento que vem o ponto mais transitivo da história, pois a mãe do nosso protagonista não aceita que ele volte para escola e que ela não queria mais ele na escola já tinha ficado claro desde o momento que ele voltou do acampamento, pois ali ele ultrapassou todos os limites de sua condição médica, em especial por ter utilizado o One for All além dos 100%. É importante salientar que, no momento, ele só pode utilizar 5% de sua peculiaridade e na luta que ele teve no acampamento ele utilizou 1000%.

Enfim, o fato aqui é... a mãe dele ficou preocupada de verdade, pois mãe é mãe, né. E ela sabe que o filho está sobrecarregado com essa peculiaridade que surgiu do “nada”, logo acredito que esse é o melhor momento para contar o que é a peculiaridade do Midoriya e, talvez, seja isso que o autor faça, porque não vejo outro modo dela ceder na sua palavra para ele voltar para U.A, mas se isso será ou não revelado, só saberemos na próxima semana.
Postar um comentário