User-agent: Mediapartners-Google Disallow: User-agent: * Disallow: /search Allow: / Sitemap: https://projectdollarscast.blogspot.com/sitemap.xml Análise semanal - Boku no Hero Academia #99 - DollarsCast

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Análise semanal - Boku no Hero Academia #99

Adeus, números de dois dígitos... e olá, números de três dígitos.
E Boku no Hero está chegando aos três dígitos meu povo! Nada melhor, para comemorarmos, do que uma análise semanal bacanuda e divertida (?).
Ok, piadas escrotas a parte, estamos chegando com mais uma análise semanal da BnHA e, junto dela, nos despedindo da casa dos dois dígitos. Chegamos, enfim, ao número 99 e com isso a obra vai chegando bem perto de dois anos de vida; o que é excelente, em especial nesse momento que temos a obra em evidência para o mundo, mas enfim.... vamos ao foco! Vamos falar do capítulo da semana que está bem divertido.

Capítulo 99 – Adeus, números de dois dígitos... e olá, números de três dígitos!

Enfim estamos as portas de um novo arco, assim como chegamos ao final dessa transição divertida. Sério, ver os quartos dos alunos ajuda, e muito, a entendermos as personalidades deles, sem contar que rende certas risadas. Mas acho que comecei rápido demais, logo deixa eu diminuir a marcha um pouco e ir ponto a ponto.
O capítulo começa ainda focado em mostrar os quartos dos alunos. Aquela saudável competição para decidir quem é o dono do melhor quarto e é nesse ponto que vamos tendo uma noção melhor de como os quartos expõe as personalidades, ou até mesmo os nomes; por exemplo: o Satou, também conhecido como “Sugar man”, é viciado em doces e tem um quarto ok, com direito a forno. Já o Todoroki é bem tradicionalista e possuí até um quarto típico.
Depois de terminada a visita ao quarto dos rapazes; vamos para os das moças. E vamos ver o Mineta atacar (ou tentar) de sex ofender. Sério, cada capítulo que passa mais vejo ele como alivio cômico por essa “mania dele”, aqui ele apenas se vê como alguém não muito popular e é visto, cada vez mais, como um pervertido (o que é bem verdade). No fim a competição de quartos acaba, e vamos para votação de melhor quarto; óbvio que tivemos aqueles que não entraram no divertimento, nesse caso se abstiveram o Bakugou (que alegou ser um saco essa brincadeira e foi dormir) e a Tsuyu (que disse não estar bem). Após a votação venceu o Satou, que teve como pontos a seu favor o bolo que ele preparou.
Após esse momento divertido terminar, temos o momento da Tsuyu conversando com a galera, mais precisamente pedindo perdão pelo vacilo. Ok, ela disse o que pensava naquele momento que a galera resolveu salvar o Bakugou, mas sentiu o peso do que disse e desejou se redimir com o pedido de desculpas, até porque ela não estava se sentindo à vontade e queria voltar a sentir aquela vibe divertida que tinha com todos no começo do ano letivo. E isso é engraçado, pois a classe deles, em um todo, já passou por mais perrengue do que esperavam e isso sem licença provisória... não quero nem imaginar o que virá quando essas licenças saírem.
Após esse momento perdão pelo vacilo, vamos para o dia seguinte com o Aizawa-sensei dizendo que o foco é fazer os alunos conseguirem suas licenças provisórias e, para isso, eles começariam a treinar para desenvolver suas técnicas especiais, ou seja é quase certo (na realidade é certeza, mas quero fazer suspense... até porque, vai que o Mãozinha atua na vida dessa galera de novo) que o próximo arco será de treinamento e veremos uma evolução digna de battle shonen em nossos heróis.
Para finalizar, só quero deixar aquele parecer maroto que no próximo capítulo teremos o golpe especial da Jump para os fãs, que é uma color page. Provavelmente para comemorar os dois anos da série, mas pode ser apenas um agrado mesmo, em todo caso, vamos aguardar o próximo capítulo e vamos dar tchau para os dois dígitos, pois My Hero Academia chegou na puberdade editorial .

Postar um comentário