User-agent: Mediapartners-Google Disallow: User-agent: * Disallow: /search Allow: / Sitemap: https://projectdollarscast.blogspot.com/sitemap.xml Análise semanal - Boku no Hero Academia #103 - DollarsCast

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Análise semanal - Boku no Hero Academia #103

Eis que começa o exame da galerinha da pesada que apronta altas confusões

Fala galera! Depois de um atraso considerável, aqui estou com mais uma análise do nosso amado Boku no Hero. Sei que demorei, mas foi por um motivo nobre chamado trabalho (o que parece nunca ser puxado demais, mas é puxado e nos deixa gripado).
Enfim, não vou enrolar muito... apenas lembrando que nessa semana tentarei lançar a análise mais cedo possível, logo saiba que é provável que ela saía na quinta à noite ♥.
Sem mais delongas, ao capítulo!

Capítulo 103 – O exame

O capítulo já começa com uma bela página colorida para comemorar esse novo arco, que é o do exame para licença provisória. E, sem querer puxar saco, achei essa color page bem capa de revista de super-heróis mesmo, até os alunos com mais jeito de herói estampam a página.
Deixando isso de lado, após isso começamos o capítulo de fato. Devo mencionar que, de modo geral, esse capítulo é bem local comum em 99% de suas páginas, sendo apenas as últimas focadas, de fato, no início do teste; porém não nego que esse foi um capítulo que serve muito bem para início efetivo do arco e, mais do que isso, nos apresenta muito bem alguns dos novatos que eles enfrentarão ao longo desse arco (isso se os vilões não foderem com o rolê).
E por falar em desafios, foi interessante ver que não é apenas o novato que recusou a U.A que eles terão que ficar de olho, mas sim em todos que foram prestar o exame. Creio que esse será um daqueles testes que termina com um torneio; claro que posso errar meu palpite, mas fica o registro.
Nesse capítulo também conhecemos a “Roaring Laughter”, que é a professora responsável pela academia Ketsubutsu, mais precisamente pelos alunos do 2º ano. Em uma análise rápida, ela é uma personagem divertida e com sacadas bem bacanas, isso para primeira aparição. Admito que gostei do modo como ela tenta interagir com o professor Aizawa e só é cortada, assim como gostei dela explicando para ele como os outros colégios montam estratégias nesses exames.
Falando no exame, gostei (na medida do possível) dessa ideia do primeiro exame ser um jogo de “tiro ao alvo”, no qual a condição é você tomar menos de três golpes de bolinha. Ficou algo que dá chance de rolar algo que dure um capítulo, pelo menos. Assim como deixa uma empolgação para o que pode vir a seguir.
Cabe, também, um parágrafo para falar sobre o discurso antes de abrir o primeiro teste. Discurso centrado mais em evidenciar o quão concorrido anda o mundo dos heróis na série. Não que isso fosse segredo ou mistério para quem acompanha a obra, mas ainda assim te deixa pensando o quão saturado aquele ramo deve estar dentro do universo da série. E esse ponto eu, sinceramente, espero que o autor aborde em algum momento, pois, sabendo aproveitar bem, isso pode render um arco foda.

No mais creio que ficou expectativa para o próximo capítulo, mais precisamente para ver a evolução dos alunos e ver quantos passarão, uma vez que só 100 serão aprovados. Mas agora é esperar para ver o que o autor tem para nós nas próximas semana.
Postar um comentário