User-agent: Mediapartners-Google Disallow: User-agent: * Disallow: /search Allow: / Sitemap: https://projectdollarscast.blogspot.com/sitemap.xml Análise Quinzenal: Saint Seiya – Episódio G Assasin #62 ao #65 - DollarsCast

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Análise Quinzenal: Saint Seiya – Episódio G Assasin #62 ao #65

Aiolos: Rancoroso do caralho! #prontofalei

Depois de muito tempo sumida, eis que aquela análise bacana do Spin-off desenhado por Megumu Okada está de volta também. Sei que, também, estou deveras atrasado com essa análise, mas, como já falei, a vida anda corrida e, aos poucos, estou me ajeitando para que tudo saia conforme eu programo.
Enfim, sem mais delongas, vamos à análise dos capítulos atrasados, pois temos alguns tópicos bacanas para esses capítulos. Hora de elevar o cosmo.

Capítulos #62, #63, #64 & #65 – “Um golpe mortal”, “Sombras do Submundo”, “Demônio” & “Esperança”

Bem, vamos lá... antes de mais nada quero apenas salientar que, anteriormente, eu havia dito que esse spin-off se passava, possivelmente, em uma linha temporal diferente; tudo isso devido ao Kurumada ter colocado Chronos na jogada lá no Next Dimension. Também havia mencionado que a aparição do Izo parecia contradizer isso (acho que mencionei, mas enfim) e o Okada estava enveredando por uma linha tênue demais.
Entretanto após essa sequência de capítulos só posso dizer que, apesar das minhas constantes contradições envolvendo a série, o Okada, oficialmente, quer incluir esse arco como parte do cânone oficial. Quer seja para um bom ou mau sentido, ele deixou claro algumas coisas que só corroboram essa ideia; ok que talvez seja um senhor suicídio de história, mas vamos ver como ele irá se sair nessa... enfim vamos comentar os acontecimentos para vocês entenderem.
Os acontecimentos, em resumo, foram: o confronto entre o Shura e o ChakraVitran, enfim, se encerra; temos o Seiya sentindo resquícios da maldição de Hades (tudo porque o Shura elevou a Excalibur a um nível divino); Shura caindo no submundo após a batalha; aparição do Saga e do Deathtoll; Aiolos sendo rancoroso, Mascara da Morte indo salvar os companheiros; Ikki aparecendo badass e, para completar, o grande mestre aparecendo para peitar o rancoroso. De um modo geral, esses são os acontecimentos dessa leva de capítulos.
Agora vamos ao ponto de análise, pois eu já havia jogado no ar a aparição do Saga e do Ikki, só não esperava que: 1º o Saga estivesse na forma do Hokuto, logo presente desde o primeiro capítulo da história; 2º que o Ikki fosse um cavaleiro tão poderoso quanto o antigo cavaleiro de câncer/mestre do Mascara da morte faz parecer. Claro que, é sabido por todos, o quão poderoso é o homem que herdou a armadura de fênix, mas a fala do Deathtoll deixa meio no ar que ele é ainda mais forte.
Outro ponto a mencionar é o fato de termos um submundo em ruínas desde a derrota de Hades. Ok que, provavelmente, já faz uns anos desde a batalha, porém o estado do reino do imperador dos mortos é de total decadência, tanto que o próprio MdM alega estar quase enlouquecendo com tantas vozes de mortos em seus ouvidos; fora isso, ainda focado nessa questão, é importante esclarecer: mesmo que o Seiya consiga elevar seu cosmo, após o Shiryu salva-lo, ele ainda está amaldiçoado e isso, se bem utilizado, pode render um bom plot futuro.
Mas, meu foco real para esse texto são dois: 1º Deathtoll; 2º Aiolos rancoroso. Sim gente, eu não vou deixar de mencionar esse fato evidente que é o rancor do gold mais leal a Athena contra o Saga. Claro que isso pode ser algo irrelevante, mas confio na capacidade do Okada de tirar uma luta boa disso, em especial sabendo que, nesses capítulos, ele conseguiu nos deixar com aquela sensação de “se o Saga tivesse 100% teríamos uma luta digna”; já no ponto do Deathtoll, fica a menção mais pelo fato de termos ele incluído na cronologia desse spin-off oficialmente, assim como pelo motivo dele conseguir se comunicar com seu discípulo mesmo depois de morto; com direito a piadinhas e tudo mais. Com isso temos a prova que, de novo, o autor soube utilizar um secundário melhor que o Kurumada.
E depois de tudo isso, só me deixo com a pulga atrás da orelha que, talvez, o Kurumada deseje encaixar esse spin-off em algum momento da cronologia. Não que seja algo certo, mas dado o esforço que o Megumu-sensei está fazendo para encaixar o cânone de Next Dimension.

Em todo caso, para resolução disso só nos resta aguardar, assim como para a resposta sobre qual grande mestre é o que apareceu para peitar o Chaos grande mestre. Eu até poderia apostar no Shion, mas como todas as apostas que eu faço não batem, vou deixar essa em aberto; porém pelo sim ou pelo não, espero que o Okada não decepcione e consiga guiar essa história com a mesma eficiência que guiou até aqui (mesmo com as incoerências e loucuras que, aos poucos, ele está explanando).
Postar um comentário